A vila de Várzea do Una

Várzea do Una é uma pequena vila, situada no estuário do Rio Una e distrito da cidade de São José da Coroa Grande, no litoral sul de Pernambuco e fronteira com o estado de Alagoas, tendo como posição geográfica as coordenadas 08º50´46"S e 035º08´31"W.
É um lugar onde todas as pessoas se conhecem e costumam conversar à noite nas calçadas das casas, muitas construídas em barro e cobertas com palhas de coqueiro; onde a bicicleta e o andar à pé ou à cavalo são as maneiras de se locomoverem; onde a ambição, o poder e o dinheiro não são as coisas mais importantes e o relógio é a tábua das marés.
A principal fonte de renda, de homens e mulheres, provém da pescaria no mar e manguezais ou dos trabalhos em canaviais e fazendas de coco.
O sol intenso e os ventos fracos, de setembro a março, fazem morna e clara as águas do rio e mar.
Mas, nos meses de abril a agosto, os ventos que sopram de sudeste provocam fortes ondas no mar, transformando a praia que fica em um istmo, coberto de vegetação de restinga, em um paraíso para os surfistas.

História
Registros indicam que os primeiros habitantes foram os índios Caetés; quando da Insurreição Pernambucana, serviu como ponto para encontro das forças de resistência contra os holandesas e, até meados do século XX, de porto para exportação de açúcar dos engenhos da região, onde eram comuns as barcaças e locomotivas à vapor.

Biodiversidade
O estuário do Rio Una é um berçário da vida marinha, onde são observados siris, caranguejos e aratus em manguezais; socós, garças e maçaricos voando entre balseiros e bambuzais, que escondem carapebas, tainhas, saúnas, bagres e curimãs, entre outros peixes.
Próximo da costa, encontram-se recifes de corais, com mais de 7.000 anos em formação, que ficam à mostra quando a maré está baixa e que hoje fazem parte da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais.

Passeios
Imperdíveis são os passeios nos manguezais, na foz do rio e na boca da barra, o banho de mar e os mergulhos nos recifes de corais, que devem ser feitos com o apoio de barcos a motor credenciados.

Estaleiro Primitivo
Uma atração local é o mais importante e conceituado estaleiro primitivo do nordeste, do Mestre Zuza, onde pode-se observar em um parque ao ar livre inúmeras embarcações em diferentes fases de construção.

Festas
As festas são muitas, e quase todo final de semana tem forró no clube Bola de Ouro ou seresta nos bares situados na margem do rio.
Mas a grande e tradicional festa é a de São Sebastião, padroeiro da vila, uma das maiores e mais animadas da região da mata sul, realizada no dia 20 de janeiro.

Gastronomia
A especialidade são os pratos de camarões, polvos, caranguejos e aratus, servidos com bebidas e sucos de frutas tropicais em bares situados na margem do rio, como O Bar a Indomada e o Paraíso do Una.

 


A exuberâcia do manguezal


Mestre Zuza em seu estaleiro


Marinas promovem passeios


Igreja de São Sebastião


Vista aérea da vila


Bar A Indomada