RESERVA
BIOLÓGICA
DE SALTINHO
Às margens da PE-060, em Tamandaré, fica uma das maiores e mais importantes reservas de Mata Atlântica do nordeste brasileiro, que é também um sucesso em termos de preservação ambiental.

 

Vista aérea da reserva de Saltinho.


Situada às margens da PE-60, na entrada da via de acesso à cidade de Tamandaré, no litoral Sul de Pernambuco e a 60 km do Recife, Saltinho é uma das últimas áreas de preservação da Mata Atlântica. São 548 hectares de floresta, representando um perímetro de 29 km, nos municípios de Tamandaré e Rio Formoso, com temperatura que varia de 12 a 36Cº e pluviosidade de até 3.000 mm anuais.
De um antigo engenho de cana passou a horto florestal em 1940 e a estação experimental florestal em 1967, com o objetivo de desenvolver pesquisas. Em 1983 foi classificada como reserva biológica, com a finalidade de conservação integral da flora e fauna, para fins científicos, sendo proibida toda e qualquer forma de exploração de seus recursos naturais.

PESQUISAS - Serve como centro de estudos para pesquisadores, alunos de escolas especializadas e ecologistas. Atualmente estão sendo desenvolvidas pesquisas sobre besouros da família Scolytidae (UFRPE), sobre Bromélias da Floresta Atlântica (JABOR-RJ), além de 4 subprojetos que visam estudar pequenos mamíferos e insetos que ocorrem em Pernambuco (UFPE). Também está sendo executado o levantamento de pássaros e aves, com o monitoramento do IBAMA.
Conta com um museu onde se pode observar amostras de quase tudo o que existe na reserva e uma sementeira onde são cultivadas mudas de espécies nativas.
Para visitação faz-se necessária uma prévia autorização do IBAMA, para que seja evitada perturbação ao ecossistema. Aos que conseguirem permissão é reservada uma aventura em meio à mata fechada, cortada pelo rio Mamucabas, que deságua em um açude com capacidade de 360.000 metros cúbicos e abastece a cidade de Tamandaré. O baixo índice de poluição do rio Mamucabas, aliás, já demonstra o valor social e ecológico da preservação efetiva desta área, resguardando este manancial.

   
A PE-60, corta a reserva, onde fica a cachoeira da bulha, em meio à uma natureza bem preservada

FLORA E FAUNA - A flora é composta por várias espécies, entre elas Jatobá, Pau-brasil, Sucupira, Camaçari, Ipê, Massaranduba, Murici e a Gararoba. A questão do desmatamento foi um dos desafios enfrentado e vencido pelo IBAMA, sendo hoje praticamente desprezível.
Quanto à fauna, pode-se encontrar Capivara, Paca, Tatu, Cotia, Furão, Papamel, Cachorro-do-mato, Gato-do-mato e o Mico-estrela-de-estufos-brancos, além de diversos pássaros, entre os quais a Patativa, o Canário-da-terra, o Sangue-de-boi e o bonito e raro Pintor-verdadeiro.
Em relação à fauna houve mais uma vitória do órgão fiscalizador, que com excelente trabalho de conscientização conseguiu reduzir a zero a caça na reserva.
Nas incursões, deve-se ter atenção com cobras de variadas espécies como Jararacas, Surucucus, Salamandras e Jibóias. Abelhas e inúmeros insetos também atacam quando ameaçados.

CACHOEIRA - Para os que se contentam com um contato superficial com a Mata Atlântica, resta uma pequena área no lado Leste da reserva onde fica a Cachoeira da Bulha, também conhecida como Bica de Tamandaré. Trata-se de uma cachoeira onde se pode tomar refrescantes banhos, principalmente nos dias ensolarados, já que a água é muito fria. O acesso é feito por um barranco na margem da estrada que liga a PE-60 a Tamandaré.
Apesar de muito agradável, a Cachoeira da Bulha que, por ser particular, está fora dos limites da reserva, representa problemas. O lixo deixado por visitantes e o comércio desordenado de comidas e bebidas no local, mostra a necessidade de providências no sentido de disciplinar a área. O grande potencial turístico do lugar merece maior atenção. O ideal é conscientizar os visitantes para evitar a depredação e organizar os pequenos comerciantes, muitos dos quais dependem do que vendem ali para sobreviver.
Um dos mais belos trechos da PE-60 é sem dúvida o que corta a reserva. Deve-se, porém, ter todo o cuidado com os animais que atravessam a rodovia.