RELIGIÃO

Os habitantes do município de São José da Coroa Grande são cristãos, na sua maioria quase absoluta, tendo as igrejas Católica e da Assembléia de Deus como escolha preferencial da maioria da população.
Em virtude da maior disponibilidade de documentos, tais igrejas tem maior volume de registros neste título.

Igreja Católica

Os dados da igreja católica foram obtidos através de pesquisas nos Livros Tombos das paróquias de Barreiros e de São José da Coroa Grande, além de entrevistas com tradicionais católicos do município.
São inúmeros registros sobre os principais acontecimentos, tais como posses, missas, casamentos, batizados, primeiras comunhões, falecimentos, festas, procissões, catequeses, movimentos religiosos, notas sobre dízimos e emolumentos, reciclagens e reuniões do clero, festividades e visitas pastorais entre outras coisas, além de curiosidades que ajudam a entender os costumes das épocas passadas e as transformações ocorridas.
Ressalta-se que a partir de 1995 a forma de registro dos eventos no Livro Tombo da paróquia de São José da Coroa Grande não mais considerou detalhes do dia a dia, como até então, sendo os relatos obtidos através de entrevistas, inclusive com o pároco responsável Gianfranco Armellin.
Observa-se que nos livros da paróquia de Barreiros estão registrados e puderam ser resgatados eventos relacionados com São José da Coroa Grande mesmo antes da fundação da paróquia, merecendo destaque para:

De 1800 a 1850
• Em 1828 era pároco de Barreiros Pe. José Joaquim Azevedo
• Em 15 de janeiro de 1838 registra-se o matrimônio de Antônio Ferreira dos Santos, filha de José Vidal de Negreiros e Francisca Maria da Conceição, pelo pároco Pe Manoel Alves Pereira, na capela de São José da Coroa Grande. Tal registro indica a capela como já construída, não sendo especificada se a construção era a atual ou naquele local.
• Em 07 de novembro de 1841 registra-se o matrimônio de Joaquim José Soares Filho e Luiza Maria da Conceição no oratório do Engenho Manguinhos.

De 1851 a 1900
• Em 1886 foi fundada a paróquia, tendo sido nomeado como vigário da Friguizia de São Miguel de Barreiros Pe João Ignácio Xavier da Costa, tendo como pároco de 1886 a 1889 Pe Cristovam do Rego Barros

De 1901 a 1963
• Em 1921 registra-se a fundação do Apostolado da Oração
• De 1924 a 1926 era pároco Pe. Heliodoro Franklim
• Em 1934 era pároco Pe Antônio Granja de Siqueira Telles e depois em 1940 assumia como pároco Pe Omilio
• De 04 a 08 de março de 1940 foram celebrados em São Jose´da Coroa Grande 785 comunhões, 15 casamentos e 352 crismas, pelo Pe Antônio Monteiro.
• Em 09 de março de 1940 foi celebrada missa em São José da Coroa Grande
• Em 1941 era pároco de Barreiros Pe. João Grambe.
• Em 07 de janeiro de 1943 foram realizadas 5 missas em São José da Coroa Grande
• De 1944 e 1945 era pároco de Barreiros Pe Joel Moraes.
• Em 1945 São José da Coroa Grande passou a ser considerada como sede paroquial
• Em março de 1948 registra-se a “desobriga quaresmal” por Pe Eliseu Gomes, sendo de 18 a 21 em Várzea do Una, de 15 a 17 em Abreu do Una e de 7 a 10 em São José da Coroa Grande.
• Em 19 de março de 1949 tem lugar em São José da Coroa Grande missa com pregação de Pe Belchior Maria de Atahide, na presença dos padres Antônio Lagreca, Antônio de Barros e Otoniel Passos.
• Em 28 de agosto de 1950 era pároco de Barreiros Pe. Bartholomeu Araújo Carvalho.
• Em 1959 é fundada a Legião de Maria

Cronologia – Após Fundação da Paróquia

1964 a 1970
A paróquia foi fundada em 05 de fevereiro de 1964, data da instalação canônica, tendo como primeiro vigário Pe. José Wennekes, nomeado pelo então Bispo de Palmares, Dom Acácio Rodrigues Alves.
Em 01 de agosto de 1964 foi realizada a primeira missa parcialmente em português, pois até então as missas eram rezadas em latim.
Em 09 de agosto de 1964 registra-se a comemoração dos 25 anos de sarcedócio do Pe José Wennekes.
Em 10 de outubro de 1965 foi realizada a primeira missa nas coroas, ao pé do cruzeiro, por Pe. Timóteo, quando da maré baixa, contando com a presença de Pe. Miguel, quem levantou o cruzeiro e de várias pessoas que foram até o local nadando, à pé ou de barco.
Em 1966 o Pe. Timóteo assumiu a paróquia provisoriamente, por ocasião das férias e operação de Pe. José Wennekes.
Em 10 de julho de 1967 é nomeado como vigário o Pe. João Batista von Gassel, que tomou posse em 24 do mesmo mês. Registra-se que em 25 de setembro foi comemorado os 40 anos de sarcedócio do vigário.
Em 24 de maio de 1968 foi fundado o Clube das Mães, tendo a primeira reunião ocorrido em 06 de junho, com a participação de 12 mães.
Em 28 de setembro de 1969 foi comemorada a restauração da igreja Matriz.
Em abril de 1970 o Pe. João Batista foi para a Holanda, onde sofreu infarto em junho de 1970. De abril a setembro de 1970 a paróquia ficou aos cuidados da Comunidade Redentorista do Recife, através do Pe. Geraldo Pennock.

1971 a 1980
Em 26 de setembro de 1971 toma posse o novo vigário Pe. Antônio Esselbar.
Em 06 de fevereiro de 1972 é abençoado o novo sino, tendo Dr. Severino e Constantino Gomes os primeiros a tocarem, ainda na sacristia. O sino foi elevado à torre em 08 de fevereiro. Constam como “benfeitores do sino”: Irmãs Gomes Ferreira, Nair e Alice Coimbra ( Rio de Janeiro ), Izaltino Guerra ( São Paulo ), Severino Ramos, Manoel Juventino, João Ramos Rocha, Antônio Bernardino, Arlindo Cidrim, Manoel Florentino, Inaldo Acioli, Valdecir Brito, Arnaldo Correia, Lira Cesar, Hélio Vanderley, Casa Solar das Pedras ( Marcelo, Diomedes e Ivanildo )
Em 27 de março de 1972, ocorreu a eleição do Clube das Mães, tendo como presidente Thereza Gomes Ferreira, Joanita Gomes Ferreira como vice-presidente, Marinita Gomes Ferreira como tesoureira e Salvina César de Macedo como secretária.
Em 1972 eram realizadas uma missa / mês em Abreu e Várzea do Una, registrando-se a dificuldade por causa do analfabetismo.
Em janeiro de 1973 é roubada a imagem de Sant’ Ana
Em 27 de junho de 1975 é realizada campanha para ajuda aos flagelados da cheia em Recife, Palmares e Água Preta.
Em 1976 é feito registro do barulho no Restaurante Castelinho, localizado ao lado da Igreja, causando perturbação aos procedimentos religiosos. Aliás, em todos os anos constam registros de perturbação dos procedimentos religiosos realizados, por altura excessiva de carros e sistemas de som instalados nas proximidades da Matriz.
Notícia publicada no Jornal da Cidade ( 21 a 27 de setembro de 1976 ), dá conta que um capitão-do-mato da Usina Central Barreiros proibia que fossem rezadas missas em terras da usina sem o prévio consentimento da administração. Tal fato merece registro, para demonstrar o poder dos administradores da usina e o conflito das terras.
No Natal de 1977 o clube dos veranistas é fechado pelo prefeito por causa de uma bagunça ocorrida, sendo cancelada as festividades no recinto.
Em 27 de agosto de 1978 se dá a despedida de Pe Antônio, após 7 anos como responsável pela paróquia e em 01 de setembro toma posse o novo vigário de Pe. Henrique Ten Have.
Na festa de São José do ano de 1978, registra-se um conflito entre o prefeito e o padre sobre o destino da arrecadação e prestação de contas.
No dia 11 de março de 1979 se dá a procissão, tendo Rosa Belo como juíza da bandeira, e no dia 19 registra-se a missa com a participação de 4 padres e coral do Bandepe, tendo a bandeira sido passada para a Terezinha.
Registra-se a visita do Papa em 07 de junho de 1980 e a missa de corpo presente da paroquiana dona Teté, em 23 de dezembro.

1981 a 1990
Em 30 de maio missa com Pe. Domenico Ardusso, em substituição ao Pe. Henrique, que estava em gozo de férias. Em 27 de setembro partiu o vigário substituto, voltando o Pe. Henrique, que foi saudado com fogos e faixa na matriz “ Fies Coroenses Saúdam Padre Henrique com Votos de Boas Vindas”.
Em setembro ocorreu uma batida em quinze vacas, na ponte de Barreiros, do veículo que conduzia Pe. Henrique e mais as senhoras Vanda, Cândida e Nasilde. Pe. Henrique ficou gravemente ferido, mas as senhoras somente sofreram arranhões.
Em 8 de novembro registra-se um grave acidente na PE060, em frente do Templo da Assembléia de Deus, com a morte de duas crianças e graves ferimentos e outras três, causado por um caminhão desgovernado.
Em 1982 registra-se um acidente automobilístico ocorrido em Barreiros, tendo saído feridos levemente as acompanhantes Cândida, Vanda e Nasilde, além do Pe. Henrique Ten Have, que ficou em estado grave.
Em 25 de março de 1984 se dá a fundação da Legião de Maria – Estrela do Mar, contando com a presença do bispo.
Registros indicam a ocorrência de um incêndio, no primeiro domingo de novembro, na farmácia de Manoel Alves de Barros, causado supostamente por inimigos dele.
Em 18 de fevereiro de 1989 registra-se a celebração do casamento da então prefeita do município Valéria Cardoso com Ângelo Telles.
Em 15 de março de 1989, na novena de São José, 33 candidatos receberam o sacramento da Santa Crisma das mãos do bispo.
Em junho de 1989 é dado início ao alicerce da Capela do Espírito Santo, na Rua Lídio Florentino
Em 14 de maio de 1990 Pe. Henrique Ten Have se despede de Tentugal, com missa e no dia 20 do mesmo mês deixa a paróquia.
Até 15 de setembro de 1990 a paróquia ficou assistida por Pe. Luciano Bianchi, que era vigário de Barreiros.
Em 21 de janeiro de 1990 o Bispo Dom Acácio batizou a Capela do Espírito Santo.

1991 a 2000
Em 14 de julho 1991 chega Dom Epaminondas José de Araújo, para assumir a paróquia. No período de vacância da paróquia, celebraram missa os padres Germano Gobli, Takito e Savélio Sale.
Em 30 de abril de 1992 chega Dom Eliseu Maria Gomes de Oliveira, tomando posse em primeiro de maio e celebrando a primeira missa em 03 de maio.
Em 11 de novembro de 1995 toma posse o novo vigário, Pe. Gianfranco Armellin.
Na primeira sexta-feira de janeiro de 1997 não é realizada a missa, como forma de protesto do vigário ao som alto nas proximidades, fato comum e que prejudicava substancialmente.
A festa do padroeiro em 1997 teve missa com pregação do Pe Tadeu Rocha e participação do coral de Porto Calvo.
Em 24 de maio de 1997 registra-se a chegada da imagem de Nossa Senhora de Fátima, em peregrinação pelo Brasil.
Registra-se em 2000 a ordenação do Pe Gilberto Luna de Moura, natural de São José da Coroa Grande.
Em 13 de outubro de 2000 foi comemorado os 40 anos de ordenação do Pe. Gianfranco Armellin. Na missa estavam presentes 15 padres e 2 bispos.

Igrejas e Capelas

• A matriz de São José da Coroa Grande, antes capela, possui nave, capela mor, coro, galeria, uma torre sinaleira e duas portas principais, observando-se que registros indicam eventos religiosos em 1938.
• A capela do Espírito Santo, na Rua Lídio Florentino, inaugurada em 21 de janeiro de 1990.
• A capela de São José, no Engenho Manguinhos foi inaugurada em 13 de junho de 2003.
• A capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Gameleira, inaugurada em 10 de fevereiro de 1985
• Não foram encontrados documentos ou registros sobre as inaugurações das capelas de Capela de São Sebastião, em Várzea do Una e de São João, em Abreu do Una.

Histórico de Sacramentos Ministrados

Tipo de Sacramento

1968

1979

1980

1981

1982

1983

1984

1985

1988

1989

Casamento

8

6

12

12

14

4

4

7

8

7

Batizado

321

717

838

1054

886

803

910

786

466

456

1ª Comunhão

212

 

99

 

 

34

62

22

44

45

Crisma

 

27

67

 

67

21

32

26

29

25

Unção Enfermo

 

7

12

15

13

12

9

19

15

9

Comunhão (estimado)

 

18.5

22.0

25.0

130.0

30.0

30.0

25.0

25.0

25.0

ND: Não Disponível; Comunhão = x 1.000

Instituições da Igreja Católica

• O Apostolado da Oração tem como objetivo a oração e evangelização, tendo sido fundado em 03 de junho de 1921, por Padre Júlio Siqueira, da paróquia de Barreiros, Ana Luiza Gomes Ferreira, Virginia Albuquerque, Thereza Gomes Ferreira, Marinita Gomes e Adelaide M. de Lima. Em 2003 o Apostolado contava com 32 zeladoras e 105 zelados
• A Legião de Maria é uma associação de católicos que tem como objetivo a forma espiritual pela santificação das almas, tendo sido fundada em janeiro de 1959, por Joanita Gomes Ferreira, Maria José Vasconcelos, Maria de Lourdes Wanderley Belo, Antonieta de França Lima, Zezita Tenório, Salvina Cezar de Macedo, Miriam Ferreira dos Santos e Valmira das Neves Nascimento. Depois tiveram atuação importante Amara Rosa Reis, Ivete Pereira Alves, Jacira Cambrainha dos Santos e Nilza Antunes Figueiroa. Em 2003 a Legião contava com 6 praesídios. Dentre os trabalhos desenvolvidos estão a catequese, visitas a doentes, famílias enlutadas, idosos, trabalhos com menores carentes, presos, drogados e prostitutas e pessoas que estão necessitando de palavras de conforto, esperança e solidariedade.
• A Cúria Stella Matutina tem como objetivo o apoio espiritual aos necessitados, tendo sido fundada por Dom Acácio Rodrigues Alves, bispo de Palmares.

Hino do Padroeiro

Vinde alegres cantemos
A Deus demos louvor
E aos céus exaltemos
Sempre com mais fervor

São José a Vós nosso amor
Sede nosso bom protetor
Aumentai o nosso amor

São José triunfante
Lá na glória reinai
Para sempre constante
No senhor repousai

São José meu amigo
Nestas praias andai
Cerca-nos o inimigo
Dele nos afastai

Em Vós temos confiança
Pois bem nos recebeis
Na Vossa amável presença
Espero que nos vereis

Nós vos agradecemos
A assistência ideal
Sempre dela gozemos
Até a Pátria Celestial.

Novena a São José

Glorioso São José, que fostes exaltado pelo Eterno Pai, obedecido pelo Verbo Encarnado, favorecido pelo Espírito Santo e amado pela Virgem Maria. Louvo e bendigo a Santíssima Trindade pelos privilégios e méritos com que vos enriqueceu.
Sois poderosíssimo e jamais se ouviu dizer que alguém tenha recorrido a vós e fosse por vós desamparado. Sois o consolador dos aflitos, o amparo dos míseros e o advogado dos pecadores.
Acolhei, pois, com bondade paternal a quem vos invoca com filial confiança e alcançai-me as graças que vos peço nesta novena. Eu vos escolho por meu especial Protetor. Sede, depois de Jesus e Maria minha consolação nesta terra, meu refúgio nas desgraças, meu guia nas incertezas, meu conforto nas atribuições, meu pai solícito em todas as necessidades. Obtende-me, finalmente uma boa e santa morte, na graça de Nosso Senhor – Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

Igreja Assembléia de Deus

A Igreja Assembléia de Deus conta com um grande contingente de crentes e vários templos, dentre os quais o principal, da Rua Lídio Florentino, inaugurado em 2002.
A Igreja Assembléia de Deus é essencialmente pentecostal e nasceu de uma cisão da Igreja Batista, em Belém do Pará, em 11 de janeiro de 1918, tendo como líderes os suecos Vingren e Berg e mais 19 seguidores.
Em 1916, vindo de Belém do Pará, com o objetivo de implantar o evangelho, chegou ao Recife Adriano Nobre, iniciando as pregações em casas particulares, tendo realizado os primeiros batismos em 1917, nas águas do Rio Capibaribe. Em 1918 chegou Joel Carlson, considerado como o pai da Assembléia de Deus em Pernambuco. Em 1922 foi instalado o primeiro templo em Pernambuco, em um galpão alugado na Rua Imperial, com capacidade para 300 pessoas. Em 1928, foi inaugurado o templo do Bairro da Encruzilhada, com capacidade para 1.500 pessoas, depois reformado em 1942. Registros indicam que a religião protestante em São José da Coroa Grande teve origem em 1926, através do Júlio Seixas, que implantou a Assembléia de Deus.
A Igreja Assembléia de Deus é a maior igreja evangélica do Brasil e a maior denominação pentecostal do mundo, sendo sua doutrina fundamentada nas sagradas escrituras. “Tendo como obrigações proclamar o evangelho de cristo e promover espiritual, moral e socialmente o povo de Deus nas orações e que sejam usados por Deus para ajudar os perdidos e proporcionar um ambiente onde o espírito santo possa realizar sua obra especial na vida dos que crêem”.
A Igreja Assembléia de Deus, que tem na Escola Dominical é um dos alicerces, está fundamentada na igreja americana, com curriculum e conhecimento bíblico, edificação espiritual, discipulado, integração e evangelização, onde “todos os que pertencem a uma igreja local devem participar para escutar a palavra de Deus de forma pedagógica e metódica e promover a comunhão, o discipulado, a integração dos novos crentes e a evangelização”.
Em 2003 o município contemplava 11 templos, sendo 4 na cidade, 2 no distrito de Várzea do Una, 1 no distrito de Abreu do Una, 1 no Engenho Manguinhos, 1 no Sítio Barros, 1 em Arassú e 1 em Brejão. Apesar dos engenhos Tentugal, Campinas, Serra d´Água e Boa Vista pertencerem ao município de São José da Coroa Grande, estão sob a responsabilidade de Barreiros.
O desmembramento de Barreiros ocorreu quando da convenção dos dias 23 e 24 de outubro de 1996, tendo assumido como pastor Ivanildo Araújo Silva.

Foram pastores de Barreiros, antes do desmembramento:

• 1950 a 1955 – Wilson Gouveia
• 1955 a 1962 – José Severino de Oliveira
• 1962 a 1966 – João Florido da Paixão
• 1966 a 1971 – José Joaquim dos Santos
• 1971 a 1980 – Manoel Amaro Gomes
• 1980 a 1991 – Carlos Gonçalves de Andrade
• 1991 a 1996 – José Basílio

Casamentos Realizados

• O primeiro templo da Assembléia de Deus em São José da Coroa Grande foi projetado pelo arquiteto Marques Domingues. Teve sua construção coordenada pelo presbítero José Amaro de Oliveira e foi inaugurado em 24 de julho de 1977, sendo a solenidade presidida pelo pastor Manoel Amaro Gomes e a fita cortada pelo então prefeito Severino Ramos Alves. Depois de uma semana de estudos bíblicos, foram batizados 746 novos convertidos.
• O primeiro casamento foi realizado entre Antônio Francisco da Silva e Severina Pedro da Silva, tendo como pastor Manoel Amaro Gomes.
• O primeiro templo da Assembléia de Deus em São José da Coroa Grande era localizado na rua Júlio Belo

Instituições da Assembléia de Deus

• O Círculo da Oração é um órgão que reúne as irmãs, que preferencialmente se vestem da mesma forma, mas os irmãos também podem freqüentar, que tem como objetivo louvar ao Senhor através de cantos.
• A Associação Joel Carlson é um órgão filantrópico, formado por crentes que participam de uma forma espontânea, com o objetivo de ajudar os necessitados.

Igreja Reformada do Brasil

Teve seu culto de inauguração em 13 de agosto de 1972, em edifício localizado na rua Antônio Waldemar Acioli Belo. O templo atual, na Av. João Francisco de Melo somente foi inaugurado em 26 de maio de 1974.
A Igreja Reformada do Brasil em São José da Coroa Grande, que em 2003 tinha cerca de 70 membros, segue o padrão bíblico de governo eclesiástico, sendo governada espiritualmente por um conselho composto por 3 presbíteros, que juntamente com o pastor são responsáveis pelo ensino e pela supervisão espiritual dos membros, e 3 diáconos, que são responsáveis pelo exercício da misericórdia, direcionado ao apoio aos os necessitados.
A Igreja não tem uma estrutura hierárquica em que há um superior que manda nos outros. Ao contrário, todos os oficiais do conselho ( presbíteros, diáconos e o pastor ) são servos do Único Cabeça e Senhor da Igreja que é Jesus Cristo.
Foram pastores Pr. Cornelius Van Spronsen, que iniciou o trabalho e ficou no Brasil até o ano de 1979; Pr. Rafael Boersema, que foi pastor até 1990; Pr. João Kroeze, que passou de 1991 a 1993; Pr Elso Venema de 1994 a 1998. Desde então a Igreja não dispõe de um pastor fixo. Também merece destaque o apoio dos senhores João Kuik e Geraldo Glass que exerceram um bom trabalho social na comunidade de São José.

Igreja Congregação Cristã no Brasil

A Igreja foi fundada no Brasil em 08 de março de 1910, em São Paulo, pelo italiano Louis Francescon.
Em São José da Coroa Grande teve início em 1967, através de José Amaro da Silva, na localidade do Sítio Gameleira, tendo depois o templo sido transferido para a Av João Francisco de Melo.
O corpo missional é formado por cooperadores, diáconos, anciãos e porteiros. Os cooperadores atendem os cultos oficiais e de jovens; os diáconos atendem a parte da piedade aos necessitados; os anciãos atuam nos cultos oficiais, batismos, santa ceia e unção; os porteiros que recebem as ofertas.
A parte administrativa, que cuida das construções, reformas e bens da igreja é composta por presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro.
O principal núcleo é Jesus Cristo ( Pai, Filho e Espírito Santo ), como único pastor. Em 2003 a parte administrativa da igreja era de responsabilidade do cooperador Severino Cesário da Silva.

Igreja Cristã Evangélica

Iniciou as atividades no Brasil em 25 de agosto de 1901 e atualmente conta com mais de 200 igrejas em 14 estados, sendo em Pernambuco representada pela Igreja em São José da Coroa Grande, sob a responsabilidade de Pr. Maciel.

Igreja Batista

Os missionários batistas chegaram ao Brasil em 1859, tendo fundado a 1a Igreja Batista no Brasil em 1865. Ressalta-se que os batistas brasileiros mantém cerca de 600 missionários em 65 países.

Como crenças dos batistas:
• Em Deus, como Pai criador e perdoador
• Em Jesus Cristo, como filho de Deus, nosso salvador e único intercessor entre Deus e o homem
• No Espírito Santo, como consolador, ajudador, ensinador e regenerador
• Na Bíblia, como única regra de fé prática e que a mesma pode levar o homem ao caminho da salvação e que adverte quanto o caminho da perdição eterna
• No Batismo, como símbolo de mudança e não de salvação.

A igreja batista em São José da Coroa Grande foi implantada em 1977, na rua Lídio Florentino 149, como congregação da 1a Igreja Batista do Cabo, tendo como pastos Pr Natanael Medrado. Depois vieram vários dirigentes até a chegada do Pr Hilquias Clarindo Gomes, em 18 de junho de 1998.
Em 2003 eram 45 membros e 40 congregados, distribuídos entre a igreja na cidade e uma congregação em Várzea do Una.
A Igreja trabalha o lado espiritual e o bem estar social dos membros e comunidade, tendo como lema “Educar para a eternidade – entrar para adorar e sair para servir”, mantendo programa em rádio.

Igreja Batista Bíblica

A Igreja Batista Bíblica em São José da Coroa Grande foi fundada em 19 de fevereiro de 2003, sendo subordinada à Igreja Batista Bíblica do Jordão e coligada à Convenção Bíblica Pernambucana, tendo como pastor titular Pr. Alderi José Dantas e sendo composta por cerca de 50 membros e congregados.
A Igreja tem a finalidade de divulgar a mensagem do evangelho, destacando ainda trabalhos com crianças, jovens e adultos e também na evangelização nos lares.

Testemunhas de Jeová

O Salão do Reino das Testemunhas de Jeová está instalado em sede própria em São José da Coroa Grande desde 2003, tendo como responsável o ancião Anderson de Souza, contando neste mesmo ano com 20 congregados e cerca de 50 estudantes da Bíblia.
No mundo está presente em 230 países, com aproximadamente seis milhões de congregados. Dentre as crenças, estão a de que Deus é Jeová e que a Bíblia é a Palavra de Deus e é a verdadeira.
Dentre as ações que desempenha na comunidade estão o resgate de viciados e as aulas de leitura e alfabetização.

Instituições Religiosas e de Auxílio Comunitário

Em São José da Coroa Grande são desenvolvidas ações independentes do poder público, voltadas para a melhoria da qualidade de vida da comunidade, tendo como exemplos:

Pastoral de Criança

A Pastoral da Criança surgiu em São José da Coroa Grande em outubro de 1990, depois de um pedido de Dom Acácio Rodrigues Alves à irmã Cristiana de Oliveira Rocha, mestra do Postulantado da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Bom Conselho.
Tem como objetivo “salvar vidas e prevenir a marginalidade das crianças”, através de ações básicas de saúde, educação, nutrição, cidadania e catequese desde o ventre materno, merecendo destaque a alimentação enriquecida, que tem contribuído no combate à desnutrição.
A primeira comunidade atendida foi na Rua Lídio Florentino. Em 2003, a Pastoral da Criança conta também com cerca de 20 voluntários que tendem sete comunidades, abrangendo uma média de 250 famílias, 430 crianças e 15 gestantes. Os recursos são oriundos de doações de amigos, governo municipal e renda obtida com bazares, feiras e coordenação diocesana de Palmares.

Casa de Apoio à Criança Carente

A Casa de Apoio a Criança Carente, denominada Januária Maria da Conceição, foi fundada em 1998 pelo comerciante, idealista, católico praticante Manoel Alves de Barros, tendo como objetivo atender crianças que careciam de assistência alimentar, educacional e religiosa, ressaltando a ajuda do pároco local Gianfranco Armellin.
A instituição, que foi inaugurada em 18 de dezembro de 1999 e teve suas atividades iniciadas em 23 de fevereiro de 2000, é administrada pela irmã Terezinha Maria Rodrigues, representando as irmãs franciscanas.
Em 2003 contava com o suporte financeiro do seu fundador e colaboração de voluntários, além de recursos oriundos de eventos comunitários como feiras de usados e bingos, atendia cerca de 70 crianças na faixa etária de 6 a 13 anos.